Agora são Horas e Minutos - Obrigada pela sua visita! Sua presença me alegra muito!Volte sempre!


NOTA DE FALECIMENTO
07.04.09
O Senhor da Vida acaba de convidar para o Encontro com a Luz Eterna, a nossa querida Mestra MARIA ANTONIETA, ícone da Dança de Salão no Rio de Janeiro.
A Estrela de Momentos de Tango, vai deixar saudades, seu jeitinho alegre , meigo e cheio de energia, sempre presente nas gafieiras, será sempre lembrado. Lá no Céu, junto com outros amantes da dança, que para lá se foram primeiro, com certeza ela iluminará os Bailes da Eternidade com o seu brilho , pois ela é e será sempre uma ESTRELA.
Seu passamento se deu às 11:0 hs no Hospital Sousa Aguiar. O Velório será na Gafieira Estudantina, à partir das 17:0 hs e seu corpo ficará exposto durante a noite inteira.
Meus sentimentos sinceros
Elza Moreira


MISSA DE SÉTIMO DIA:

Comunicamos que a Missa de 7º Dia da Mestra Maria Antonieta será DIA 13, SEGUNDA-FEIRA ,18hs, na IGREJA SANTO ANTÔNIO DOS POBRES, sito Rua dos Inválidos,nº42 - esquina com Senado.


Deixe sua mensagem de adeus à grande Mestra Maria Antonieta ,no Mural abaixo.

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

DIA INTERNACIONAL DA MULHER - 08 DE MARÇO
HOMENAGEM ESPECIAL DE MOMENTOS DE TANGO À GRANDE MESTRA: MARIA ANTONIETA
Uma homenagem especial à nossa grande Mestra da Dança de Salão - Maria Antonieta, uma das mais antigas professoras de dança, com mais de 80 Anos , e depois de ter vencido um câncer, continua com uma vitalidade invejável: dança, curte os bailes de gafieira e continua dando aulas de dança. Maria Antonieta é uma grande Mulher, um exemplo de Fé e de amor à Vida.
Abri esta página especial para ilustrar os vídeos editados pelo meu amigo e colaborador Maurício Kneipp. Neste espaço destinado à Maria Antonieta, vocês poderão conhecer um pouco esta grande Mestra e Dançarina de todos os ritmos da Dança de Salão. Poderão ainda ver alguns momentos de Maria Antonieta em vídeo , bem como poderão deixar os seus depoimentos, ou homenagens no Mural instalado, especialmente para receber mensagens diretas à essa
grande dama.

CANTINHO DE MARIA ANTONIETA

Bem vindos amigos (as)!
É com muito prazer que recebo todos vocês , neste meu cantinho , criado pelos Momentos de Tango, para que aqui eu possa mostrar um pouquinho de meus momentos no meio da Dança, que sempre foi o meu Mundo. Aqui, poderei receber o carinho de todos vocês, meus alunos, ex-alunos, profissionais que tiveram sua iniciação na dança em minha academia, meus amigos, meus parentes, os amantes da dança de salão, e especialmente todos os tangueiros e usuarios deste Portal de Blogs de Tango. Ficarei muito feliz recebendo as mensagens de vocês, os seus depoimentos, as homenagens,o que pensam de mim, da dança, do Tango, enfim o que quiserem me falar, deixem registrado no Mural abaixo..
Beijos, com todo meu Carinho.

MARIA ANTONIETA
Mestra da Dança de Salão

MURAL DE RECADOS

Registre aqui uma homenagem,
Registre o seu Adeus à
Mestra Maria Antonieta.

sábado, 15 de março de 2008

Dançarei ao som daqueles sucessos maravilhosos das décadas de 50, 60, 70 e se, de repente, chorar lembrando de alguma paixão daquela época, posso


Maria Antonieta , no Aniversário de Fabio Venturi, em 15.11.08, esbanjando juventude e energia. É um exemplo de vida essa a Grande Mestra da Dança de Salão, com os olhinhos brilhantes sambava com euforia de uma criança.
Enquanto fui envelhecendo, tornei-me mais condescendente comigo mesma, menos crítica das minhas atitudes. Tornei-me amiga de mim mesma.
Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento.
Sou abençoada por ter vivido o suficiente para ver meu cabelo embranquecer e ainda querer tingi-los a meu bel prazer, e por ter os risos da juventude e da maturidade gravados para sempre em sulcos profundos em meu rosto. e VEJA BEM, MEU ROSTINHO AINDA NÃO
APRESENTA AS MARCAS DE MEU SOFRIMENTO...

Mas corações partidos são os que nos dão a força, a compreensão e nos ensinam a compaixão.
PALMAS PARA VOCÊ MENINA MARIA ANTONIETA!





EU ENVELHECI


Recebi de meu Amigo Germano Magalhães

Sem Autoria

coraçoes

EU ENVELHECI?

Um dia desses uma jovem me perguntou como eu me sentia sobre ser velha.
Levei um susto, porque eu não me vejo como uma velha.

Ao notar minha reação, a garota ficou embaraçada, mas eu expliquei que era uma pergunta interessante, que pensaria a respeito e depois voltaria a falar com ela.

Pensei e concluí: a velhice é um presente. Eu sou agora, provavelmente pela
primeira vez na vida, a pessoa que sempre quis ser.

Oh, não meu corpo! Fico incrédula muitas vezes ao me examinar, ver as rugas, a flacidez da pele, os pneus rodeando o meu abdome, através das grossas lentes dos meus óculos, o traseiro rotundo e os seios já caídos. E constantemente examino essa pessoa velha que vive em meu espelho (e que se parece demais com minha mãe), mas não sofro muito com isso.

Não trocaria meus amigos surpreendentes, minha vida maravilhosa, e o carinho de minha família por menos cabelo branco , uma barriga mais lisa ou um bumbum mais durinho.

Enquanto fui envelhecendo, tornei-me mais condescendente comigo mesma, menos crítica das minhas atitudes. Tornei-me amiga de mim mesma. Não fico me censurando se quero comer um bolinho-de-chuva a mais, ou se tenho preguiça de arrumar minha cama, ou se compro um anãozinho de cimento que não necessito, mas que ficou tão lindo no meu jardim. Conquistei o direito de matar minhas vontades, de ser bagunceira, de ser extravagante.

Vi muitos amigos queridos deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento. Quem vai me censurar se resolvo ficar lendo ou jogar paciência no computador até às 4 da manhã e depois só acordar ao meio-dia?

Dançarei ao som daqueles sucessos maravilhosos das décadas de 50, 60, 70 e se, de repente, chorar lembrando de alguma paixão daquela época, posso
chorar mesmo!

Andarei pela praia em um maiô excessivamente esticado sobre um corpo decadente, e mergulharei nas ondas e darei pulinhos se quiser, apesar dos olhares penalizados dos outros. Eles, também, se conseguirem, envelhecerão.

Sei que ando esquecendo muita coisa, o que é bom para se poder perdoar.

Mas, pensando bem, há muitos fatos na vida que merecem ser esquecidos. E das coisas importantes, eu me recordo freqüentemente.

Certo, ao longo dos anos meu coração sofreu muito.

Como não sofrer se você perde um grande amor, ou quando uma criança sofre, ou quando um animal de estimação é atropelado por um carro? Mas corações partidos são os que nos dão a força, a compreensão e nos ensinam a compaixão.

Um coração que nunca sofreu é imaculado e estéril e nunca conhecerá a alegria de ser forte, apesar de imperfeito.

Sou abençoada por ter vivido o suficiente para ver meu cabelo embranquecer e ainda querer tingi-los a meu bel prazer, e por ter os risos da juventude e da maturidade gravados para sempre em sulcos profundos em meu rosto. Muitos nunca riram, muitos morreram antes que seus cabelos pudessem ficar prateados.

Conforme envelhecemos, fica mais fácil ser positivo. E ligar menos para o que os outros pensam. Eu não me questiono mais.

Conquistei o direito de estar errada e não ter que dar explicações.

Assim, respondendo à pergunta daquela jovem graciosa, posso afirmar: "Eu gosto de ser velha". Libertei-me!

Gosto da pessoa que me tornei. Não vou viver para sempre, mas enquanto estiver por aqui, não desperdiçarei meu tempo lamentando o que poderia ter sido, ou me preocupando com o que virá. E comerei sobremesa todos os dias e repetirei, se assim me aprouver...

E penso que nunca me sentirei só. Sou receptiva e carinhosa, e se amizades antigas teimam em partir antes de mim, outras novas, assim como você, vêm a mim buscar o que terei sempre para dar enquanto viver:

experiência e muito amor ...




Photobucket

Nenhum comentário: